12 de junho de 2009

Depois da versão finlandesa da Grândola, eis a sueca!





Cantam Brita Papini e Maria Ahlstrom.

Encontrado aqui. Se alguém puder traduzir o que lá está escrito, agradeciamos. Ao contrário da sueca, o sueco nunca foi o nosso forte.

4 Comments:

diple disse...

http://www.optimusdiscos.com/discos/brasil-na-cee

incrível como dois países como Portugal e Brasil sabem tão pouco sobre a música um do outro. Numa época em que não existem mais fronteiras e o mundo inteiro está à distância de um toque, ainda é impossível adivinhar o que acontece musicalmente em muitos países.

(...)

Até à poucos anos atrás eu só conhecia um destes temas que gravámos, porque uma outra banda brasileira já o tinha feito. Os punks do 365, gravaram "Grândola, Vila Morena", e por causa disso, aprendi a letra e cheguei a cantar o tema num show em Coimbra em que tocámos num 25 de Abril.

A verdade é que tivemos que ir a Portugal para ter real conhecimento do Rock Português.

(...)

Gabriel Thomaz (Autoramas)

diple disse...

http://divulgandobd.blogspot.com/

banda desenhada - no comboio descendente

Sergio Lopes disse...

tradução fiel para sueco da Grandola,embora talvez demasiado explicada-terra sonhada da fraternidade,sendo o radical sonho
o mais empregue
Interpreyação satisfacit,bem ma non troppo

Venturik disse...

Eu fiz uma transcrição pessoal e uma tradução literal para Português da versão sueca:

Grândola är mina drömmars stad,
i broderskapets sköna trakter,
och där vänder vår historia blad
därav folket tagit makten.
Och där folket tagit makten
och där vänder vår historia blad
som i broderskapets trakter
i Grândola, i mina drömmars stad.

I varje stadsbo har jag en kamrat,
den sanna jämlikhetens vakter,
Grândola är mina drömmars stad
där i broderskapets trakter.
I broderskapets sköna trakter,
i Grândola, i mina drömmars stad
där vi är jämlikhetens vakter
och där vänder vår historia blad.

Sätter mig drut vid en havreträd
där jag får skugga ut av grönskan
jag svar Grândola min trohetsed:
uppfylla din frihets önskan.
Uppfylld ska din frihets önskan
svar Grândola din trohetsed
slå dig ned ut vid en havreträd
och får skugga ut av grönskan.

*

Grândola é a cidade dos meus sonhos
no belo país da irmandade,
e lá a nossa história vira a página
porque o povo tomou o poder.
Lá o povo tomou o poder
e lá a nossa história vira a página
como nos paises da irmandade
em Grândola, na cidade dos meus sonhos.

Em cada cidadão tenho um camarada,
guardiãos de verdadeira igualdade,
Grândola é a cidade dos meus sonhos
no belo país da irmandade.
No belo país da irmandade,
em Grândola, na cidade dos meus sonhos
onde a gente é guardião da igualdade
e onde a nossa história vira a página.

Sento-me debaixo de uma azinheira
onde as folhas me dão sombra
e juro a Grândola a minha fidelidade:
satisfazer o teu desejo de liberdade.
O teu desejo de liberdade será satisfeito,
jure a Grândola a sua fidelidade,
sente-se debaixo de uma azinheira
e tome a sombra que a azinheira lhe dá.


Riccardo Venturi, Florença, Itália