10 de julho de 2009

Uma transcrição e tradução da versão sueca de Grândola por Riccardo Venturi

Grândola är mina drömmars stad,
i broderskapets sköna trakter,
och där vänder vår historia blad
därav folket tagit makten.
Och där folket tagit makten
och där vänder vår historia blad
som i broderskapets trakter
i Grândola, i mina drömmars stad.

I varje stadsbo har jag en kamrat,
den sanna jämlikhetens vakter,
Grândola är mina drömmars stad
där i broderskapets trakter.
I broderskapets sköna trakter,
i Grândola, i mina drömmars stad
där vi är jämlikhetens vakter
och där vänder vår historia blad.

Sätter mig drut vid en havreträd
där jag får skugga ut av grönskan
jag svar Grândola min trohetsed:
uppfylla din frihets önskan.
Uppfylld ska din frihets önskan
svar Grândola din trohetsed
slå dig ned ut vid en havreträd
och får skugga ut av grönskan.

*

Grândola é a cidade dos meus sonhos
no belo país da irmandade,
e lá a nossa história vira a página
porque o povo tomou o poder.
Lá o povo tomou o poder
e lá a nossa história vira a página
como nos paises da irmandade
em Grândola, na cidade dos meus sonhos.

Em cada cidadão tenho um camarada,
guardiãos de verdadeira igualdade,
Grândola é a cidade dos meus sonhos
no belo país da irmandade.
No belo país da irmandade,
em Grândola, na cidade dos meus sonhos
onde a gente é guardião da igualdade
e onde a nossa história vira a página.

Sento-me debaixo de uma azinheira
onde as folhas me dão sombra
e juro a Grândola a minha fidelidade:
satisfazer o teu desejo de liberdade.
O teu desejo de liberdade será satisfeito,
jure a Grândola a sua fidelidade,
sente-se debaixo de uma azinheira
e tome a sombra que a azinheira lhe dá.

Riccardo Venturi, Florença, Itália

1 Comment:

Venturik disse...

Muito obrigado pela honra que me fazem em publicar a minha transcrição da versão sueca de Grândola e a tradução portuguesa. Mas é uma honra que pertence exclusivamente ao José Afonso, à sua música, às suas canções e è sua luta pela liberdade do povo. Ponho à disposição da Associação José Afonso o meu conhecimento de muitos idiomas se houver outras versões (não só de Grândola) que ainda ficam por traduzir. Aproveito desta ocasião para assinalar que o site "Canzoni contro la guerra" (http://www.antiwarsongs.org) contém muitas páginas sobre José Afonso, com traduções. Outro idioma que conheço e falo bem é o grego, e estou a traduzir umas canções do Zeca também para este idioma. Eis a qui a Grândola em grego (cantável):

Γκρᾶντολα ἀραποπόλη
χώρα τῆς ἀδελφοσύνης
εἶν' ὁ λαός ὁ ἀφέντης
μέσ' ἀπὸ 'σένα, ὦ πόλη.
Μέσ' ἀπὸ 'σένα, ὦ πόλη
εἶν' ὁ λαός ὁ ἀφέντης,
χώρα τῆς ἀδελφοσύνης
Γρᾶντολα ἀραποπόλη.

Σὲ κάθε γωνιὰ ἕνας φίλος,
ὁμόνοια σὲ κάθε πρόσωπο
Γκρᾶντολα ἀραποπόλη
χώρα τῆς ἀδελφοσύνης.
Χώρα τῆς ἀδελφοσύνης
Γκρᾶντολα ἀραποπόλη,
ὁμόνοια σὲ κάθε πρόσωπο
σὲ κάθε γωνιὰ ἕνας φίλος.

Στὴ σκιὰ μιᾶς βελανιδιάς
ποὺ δὲ ξέρεις τ'ἡλικίαν της
ὁ ὅρκος μου· νἆναι γιὰ μένα
σύντροφος τὸ θέλημά σου.
Σύντροφος τὸ θέλημά σου
ὁ ὅρκος μου, νἆναι γιὰ μένα,
στὴ σκιὰ μιᾶς βελανιδιάς
ποὺ δὲ ξέρεις τ'ἡλικίαν της.

Obrigado mil vezes pela sua atenção e pelo seu site/blogue que são um tributo incomparável ò figura do José Afonso, e à sua atualidade.

Riccardo Venturi, Florença, Itália